Manjericão: Benefício, Como Plantar, Dicas

Originário da Ásia, o manjericão é uma planta aromática muito utilizada na culinária (suas folhas tem a capacidade de realçar o sabor dos alimentos) italiana e alguns pratos da cozinha asiática.

Com propriedades antissépticas, calmantes e expectorantes, o manjericão é muito utilizado também na medicina alternativa, para o tratamento de enfermidades do pulmão, distúrbios do sono e problemas de digestão.

Plantio do manjericão

O plantio do manjericão pode ser realizado diretamente no local onde ficará sua horta, caso você viva em um ambiente com clima quente ou em pequeno vasos ou copos feitos de papel e com altura de 10 centímetros e diâmetro de 5 centímetros.

Quando plantadas nestes recipientes temporários, o manjericão deve ser transportado para seu local definitivo quando a planta alcançar de dez a quinze centímetros de altura e apresentar seis folhas.

Saiba como plantar Tomilho

Para que não seja afetada pela geada (nas regiões mais frias) ou pelas baixas temperaturas do inverno, a recomendação é de que o plantio do manjericão ocorra em meados da primavera ou no final da estação das flores.

Solo

O solo ideal para o plantio do manjericão deve ser bem drenado (sem acúmulo de água), leve, fértil e rico em matéria orgânica. Caso o solo onde pretende plantar o manjericão esteja “pobre”, recorra a adubos (orgânicos ou sintéticos), para melhorar a fertilidade da área. Em geral, o manjericão tolera bem as diferentes variações do ph do solo. Para permitir que seu desenvolvimento ocorra de forma saudável é preciso corrigir a acidez da área apenas quando esta for extrema.

Entenda os benefícios da azeitona preta para saúde

Luminosidade

Para que se desenvolva adequadamente, o manjericão precisa de muita luz solar. Ou seja, durante seu desenvolvimento, a recomendação é de que a planta seja colocada em contato direto com a luz por longos períodos do dia.

O período recomendável para que o manjericão se desenvolva bem é de oito a dez horas durante o dia. Para aproveitar todo o potencial do sol sob a planta, procure plantar o manjericão em uma área onde o sol “bata” com bastante força e por muito tempo (quase o dia todo seria ideal).

Irrigação

Para que se desenvolva bem e atinja o tamanho adequado, a recomendação é que o solo onde o manjericão for plantado seja irrigado com frequência (de duas a três vezes por semana, dependendo da incidência de raios solares). Esse cuidado é importante para que a área permaneça sempre úmida.

Entretanto, cuidado com a quantidade de água empregada durante a irrigação. Água em excesso pode matar a planta (evite deixar que o líquido se acumule no solo, encharcando a semente), mas falta de água também (o manjericão não se desenvolve bem em solos extremamente secos).

Cuidados

Atingindo de 30 cm a 1,5 m, o manjericão se desenvolve melhor em ambientes cuja temperatura seja de 18 graus. Em casos de temperaturas mais baixas, a recomendação é que seja usada uma estufa, para não prejudicar o desenvolvimento da planta.

Em locais com clima quente, o manjericão pode ser plantado o ano sem o uso de uma estufa. Já em áreas com climas muito frios, a recomendação é que essa técnica seja utilizada, para não prejudicar o desenvolvimento da planta.

Para evitar que a terra fique encharcada durante a irrigação do manjericão, coloque a água com cuidado, aguardando que ela seja absorvida pelo solo antes de continuar a operação.

Mantenha o hábito de regar o manjericão de duas a três vezes por semana, e diminua esse intervalo em dias muito secos ou se o local onde você deixou a planta receber luz solar forte por longos períodos do dia.

Quando bem desenvolvido, um pé de manjericão pode alcançar até um metro de altura. Para colher o manjericão sem prejudicar o crescimento da planta é recomendado esperar até que esteja bem desenvolvida.

O período ideal para realizar a colheita do manjericão é de 60 a 90 dias após a semeadura. Além das folhas, as flores produzidas pela planta podem ser consumidas. Porém, alguns agricultores recomendam a retirada das flores para permitir o melhor desenvolvimento e maior crescimento do manjericão.

Para que as receitas preparadas com manjericão conservem o aroma da planta, a recomendação é de que as folhas sejam retiradas pouco tempo antes da preparação dos alimentos.

Foto: https://www.healthline.com/nutrition/basil

Como plantar tomilho: Dicas e Cuidados

Originário na região que compreende o oeste da Europa ao sudeste da Itália, o tomilho é uma planta aromática com folhas pequenas e flores brancas ou rosadas. Além da capacidade de harmonizar com pratos elaborados à base de carnes cozidas, molhos e atum, o tomilho é muito popular por suas propriedades homeopáticas.

O tomilho possui propriedades antissépticas, o que torna muito popular no tratamento de infecções pulmonares. A infusão preparada com a planta ajuda ainda no combate à inflamações de garganta, a febre do feno e auxilia também na eliminação de parasitas, graças à sua capacidade vermífuga.

O uso do tomilho ajuda ainda no combate à acne, dores reumáticas, infecções causadas por fungos e alivia a coceira causada pelas picadas de insetos.

Dentre as espécies de tomilho existentes, as mais cultivadas são: o tomilho comum (cujas folhas são consumidas secas), o tomilho-cítrico ou tomilho-limão (consuma suas folhas ainda frescas), tomilho-alcarávia e o tomilho rastejante.

Plantio do tomilho

O tomilho se adapta bem a praticamente todo tipo de clima, tolerando tanto temperaturas baixas quanto altas (na faixa de 4 a 28 graus). Porém o condimento tem dificuldades em se desenvolver em regiões cujo clima é muito úmido.

O plantio do tomilho pode ser realizado com a utilização de duas técnicas: semeadura ou a divisão por estaquias ou touceiras.

Leia também:

Na semeadura, as sementes de tomilho podem ser colocadas diretamente no lugar onde a planta permanecerá durante toda a sua vida. Para atingir melhores resultados na utilização desta técnica, a recomendação é de que se utilize uma semeadeira ou copinhos de papel.

Quando as mudas apresentarem quatro folhas estas deve ser transplantadas para seu local definitivo. Na semeadura, a germinação das sementes leva até três semanas.

Já no emprego do plantio por estaquias são cortados ramos de plantas adultas. Esses ramos devem ser mergulhados em um copo com água limpa até que comecem a surgir raízes. Em seguida, plante o tomilho em seu lugar definitivo ou em vasos.

Para que o tomilho se desenvolva adequadamente, é importante respeitar o espaço entre cada uma delas, de quinze a vinte centímetros de distância.

Solo

Para que o tomilho cresça forte e saudável, o solo onde a planta ficará deve ser bem drenado (sem o acúmulo de água), leve e fértil. O tomilho se desenvolve bem com diversos tipos de ph de solo, porém seu crescimento alcança níveis excelentes em áreas de ph alcalino. O tomilho também tem bom desenvolvimento em solos pedregosos e/ou arenosos.

Luminosidade

Para que se desenvolva adequadamente, o tomilho precisa de bastante luz solar. Ou seja, durante seu desenvolvimento, a recomendação é de que a planta seja colocada em contato direto com a luz por longos períodos do dia.

O período recomendável para que o tomilho se desenvolva bem é de quatro a seis horas de exposição ao sol durante o dia. Para aproveitar todo o potencial da energia solar sob a planta, procure plantar o tomilho ou transplantá-lo para uma área onde o sol “bata” com bastante força e por muito tempo.

Irrigação

Para que se desenvolva bem e alcance o tamanho desejado, o solo onde o tomilho for plantado deve ser mantido levemente úmido, mas sem acúmulo de água. Quando as plantas já se desenvolveram, não haverá prejuízo para seu crescimento caso a superfície do solo onde estão seque entre as regras.

Porém, durante seu crescimento, é fundamental que o solo onde o tomilho for plantado esteja sempre úmido, para permitir que a planta se desenvolva favoravelmente.

Cuidados

Embora possa ser cultivado por longos períodos, a produtividade do tomilho se tornará maior se a planta for renovada a cada dois ou três anos. A ausência deste cuidado faz com que o tomilho se torne lenhoso, não fornecendo tantas folhas quanto em seu período áureo.

As folhas do tomilho podem ser colhidas em um período de 60 a 90 dias depois de plantada. Para aproveitar o máximo dos óleos presentes no produto, a recomendação é de que a colheita ocorra depois da floração. As flores também podem ser utilizadas como condimento, contribuindo para tornar o sabor dos alimentos produzidos ainda mais marcante.

Para destacar o gosto do tomilho na culinária, o ideal é deixar as folhas secarem antes de adicioná-las na comida.

Como plantar arruda: Dicas e Recomendações

A arruda é uma planta que pode chegar até 1 metro de altura. É aromática e suas folhas e frutos são bastante utilizados para temperar saladas, sopas, queijos, peixes e carnes. Além disso, podem ser usados para dar sabores diferenciados para bebidas alcoólicas, especialmente o vinho. Porém, tem um gosto amargo que pode não agradar a todos os paladares.

Em grande quantidade, a arruda pode ser tóxica. Portanto, é importante saber dosar o tanto necessário para a alimentação.

A arruda também pode ser usada para fins medicinais, para repelir insetos e outros animais, como ratos, gatos e cachorros e pode ser usada como planta ornamental. Tem flores amarelas que são usadas como alimento para as abelhas.

Plantio de arruda

O plantio da arruda pode se dar por 3 formas: por estaquia, por divisão de plantas já desenvolvidas ou por meio das sementes.

Caso seja feito por sementes, devem ser colocadas em local definitivo ou mesmo em sementeiras, desde que estejam em uma profundidade de 0,5 cm. A germinação da arruda dura entre 1 e 3 semanas. Quando forem plantadas nas sementeiras, devem ser movidas para o solo quando as mudas estiverem com em torno de 10 cm de altura.

Quando os ramos das plantas forem desenvolvidos de forma correta e bem, podem acabar por se enraizar de forma natural quanto estiverem em contato com o solo. Dessa forma, as plantas que já são mais antigas, podem ser divindades. Os ramos, quando saudáveis, podem também ser cortados e enterrados de forma parcial para poderem se enraizar e, assim, forma novas plantas.

Essa planta pode ser cultivada em jardineiras grandes e vasos. Dessa forma, é uma escolha de quem vai plantar e usufruir dela. Vai depender também do espaço que você possui para a plantação. A arruda vale a pena sim ser cultivada.

Solo para plantio

A arruda é considerada como uma planta resistente, pois pode ser cultivada nos mais diversos tipos de solo, incluindo alguns levemente ácidos, que não sejam muito férteis e até mesmo em solos pedregosos. Porém, deve, de preferência, ser cultivada em solo do tipo calcário, com pH de 7 até 7,5 e solo bem drenado.

O clima pode também ser diversificado, pois a arruda consegue aguentar os mais diferentes tipos de clima, ainda que nas temperaturas amenas tenha os melhores resultados. Temperaturas entre 4 graus Celsius e 30 graus Celsius são as mais ideais para o bom crescimento da arruda.

Irrigação

Enquanto a arruda ainda é uma muda, deve ser irrigada com frequência. Mais tarde, quanto já estão melhor desenvolvidas, ela consegue ficar sem irrigação por uns dias, consegue tolerar períodos curtos de seca. Então, pode ser irrigada de forma esparsa. Isso acontece para que o solo posso secar melhor na superfície entre as irrigações, pois a planta pode ser prejudicada se houver um excesso de água no solo.

Portanto, é importante prestar muita atenção no tamanho da arruda, para fazer a irrigação de forma correta.

Luminosidade

A arruda pode também se adaptar de duas formas quanto a luminosidade. De preferência, seria ideal que essa planta tivesse luz solar direta, pois assim seu crescimento é melhor. Mas, pode tolerar uma sombra parcial. Porém, em nenhuma hipótese, deve ficar somente na sombra, pois seu crescimento seria muito atrapalhado, muitas vezes, nem se desenvolvendo.

Cuidados com ao plantar arruda

Para que a arruda cresça com saúde, é necessário tirar de perto outros tipos de plantas invasoras, pois elas vão roubar os nutrientes e recursos de que a arruda necessita.

Um cuidado necessário é saber em, quando entra em contato com a pele, a arruda pode causar fitofodermatose. Dessa forma, é melhor que seja plantada em locais em que não há risco de que as pessoas possam esbarrar nela sem querer, além disso, sempre que for lidar com a planta, é preciso se proteger, e usar luvas e roupas adequadas, tomando o devido cuidado com todas as partes do corpo que podem entrar em contato com ela, principalmente nos dias ensolarados.

Portanto, sempre que for necessário manusear ou cortar a planta, tome cuidado com seu corpo e use roupas que possam cobrir todas as partes dele.

Azeitona preta: Benefícios e receitas

A azeitona preta é, na verdade, a azeitona verde depois de chegar em sua fase totalmente madura. É originaria da Grécia e é amarga, sendo do gosto das pessoas somente após passar pela conserva.

Benefícios da azeitona preta

A azeitona preta apresenta vários benefícios para a saúde. Ela tem óleo com bastante ácidos graxos insaturados, o que ajuda a aumentar o colesterol bom. Tem ainda, vitaminas e nutrientes, como silício, sódio, potássio, fósforo, sais minerais, vitamina B1, vitamina B2, vitamina C e vitamina A.

Também é ótima para os problemas cardiovasculares. Isso acontece porque a azeitona preta tem antioxidantes que não deixam acontecer a oxidação do colesterol. A oxidação do colesterol lesa os vasos sanguíneos e deixa a gordura acumular nas artérias. Dessa forma, isso não acontece por causa dos antioxidantes, prevenindo diversas doenças do coração.

As oliveiras têm um tipo de gordura, mas ela é monoinsaturada e saudável, ajudando que o risco de ter aterosclerose diminua e aumenta o colesterol bom. Além disso, é saudável para o tecido conjuntivo e para os ossos. A vitamina E, as gorduras monoinsaturadas e os polifenóis existentes na azeitona preta, tem funções anti-inflamatórias. Podem, então, aliviar a asma, artrite reumatoide e osteoartrite.

O azeite, feito da azeitona preta, tem Oleocantha, que é uma substância química que consegue agir como analgésico, bloqueando a inflamação da mesma forma que o ibuprofeno e outros medicamentos como esse, fazem.

As azeitonas pretas também fazem a proteção, a hidratação, a nutrição da pele e dos cabelos. Além de proteger a pele contra raios ultravioletas, graça a vitamina E presente nelas. Dessa forma, ajuda contra o envelhecimento precoce e contra o câncer de pele. O azeite pode ser usado também passando no cabelo e na pele.

Tipos de azeitona preta

Existem vários tipos de azeitonas pretas, algumas delas são:

  • Mission
  • Garboui
  • Villalonga
  • Manzanilla de Sevilha
  • Menara
  • Itrana
  • Giarraffa
  • Dolce agogia
  • Cucco
  • Cassanese
  • Carolea
  • Bosana
  • Negaritiki
  • Mastoidis
  • Konservolia
  • Kalamon
  • Azapa
  • Picual
  • Entre outras

Onde encontrar azeitona preta

As azeitonas pretas são encontradas nas Oliveiras. São apenas azeitonas verdes que ficaram maduras. São também vendidas em conserva em qualquer loja de condimentos, supermercados, armazéns, etc. São fáceis de encontrar, assim como o azeite proveniente delas.

Bem para a saúde?

A azeitona preta faz muito bem para a saúde. Ela ajuda nos problemas cardiovasculares, pois possuem nutrientes que são antioxidantes e não deixam com que o colesterol seja oxidado. Diminuindo, assim, o colesterol ruim e aumentando o colesterol bom.

Também ajuda a prevenir o câncer, porque consegue neutralizar alguns radicais livres da gordura corporal. Isso acontece por causa da vitamina E presente na azeitona, qur tonar o processo celular mais seguro.

A azeitona preta também é ótima para a saúde da pele e do cabelo, pois tem bastante antioxidantes e ácidos gordurosos que fazem a proteção, a hidratação e a nutrição da pele e cabelo. Pode ser usado ao lavar o rosto e cabelo. Não só apenas ingerido. Serve como hidratante capilar.

Para a saúde dos ossos, a azeitona preta também ajuda bastante, pois possui polifenóis, vitamina E, gorduras monoinsaturadas e propriedades anti-inflamatórias. Além disso, tem oleocanthal no azeite, que funciona como se fosse um analgésico.

A memória também pode ser melhorada com a ajuda da azeitona preta, por causa dos polifenóis presentes em sua composição, que é um produto que diminui o estresse oxidativo no cérebro. Se uma pessoa comer uma porção de azeitona preta por dia, a melhora pode melhorar até 25%.

A azeitona preta também consegue controlar o apetite. Se fizer a ingestão de 10 delas antes da refeição, o apetite diminui em até 25%, pois elas ajudam a retardar a digestão, logo, dimiui a fome.

As rugas também são diminuídas com a azeitona preta, pois ela tem ácido oleico, que deixa a pele mais saudável e macia, além da vitamina E que é ótima para a pele continuar com saúde.

Além disso, também traz uma melhora na fertilidade, pois ajudam na produção de hormônios. Atuam como anti-inflamatório e são ótimas para a saúde do coração.

Enfim, as azeitonas pretas trazem vários benefícios para a saúde. Seu consumo vale a pena. São fáceis de encontrar, podem ser colocadas em diversas receitas ou ingeridas sozinhas.

Cadastro Ambiental Rural: Como fazer, documentos e dicas

Cadastro Ambiental Rural é uma inscrição eletrônico podendo ser feito por todo o território nacional no órgão ambiental competente. Esse registro é obrigatório para os imóveis rurais.

O Cadastro Ambiental Rural, com sigla CAR, funciona como um auxilio no processo de fazer regularização ambiental das propriedades e das posses rurais. É um levantamento de todas as informações referentes a imóveis que tenham delimitação com Áreas de Proteção Permanente, áreas de utilidade pública e interesse social, Reserva Legal e áreas remanescentes de vegetação nativa.

Tem o objetivo de fazer um mapa digital para calcular os valores das áreas para realizar um diagnóstico ambiental.

Não é um documento que faz comprovação fundiária, mas sim um documento declaratório referente a situação ambiental da sua propriedade.

Como fazer o Cadastro Ambiental Rural

É feito apenas pelo computador. Veja a seguir o passo a passo para realizar o cadastro:

  1. Primeiro, entre na página do CAR, o link de acesso é: http://www.car.gov.br/#/ .
  2. Agora, é necessário baixar o programa Módulo de Cadastro e fazer a instalação em seu computador. Primeiro, escolha o estado onde fica o imóvel e aceite os termos de uso, então escolha o programa de acordo com o seu sistema operacional.
  3. Baixe também as imagens de satélite. Pode ser imagens da internet ou aquelas que já estão armazenadas no disco. Selecione o estado do imóvel e a cidade e clique em baixar. Essas imagens precisam ser instaladas no programa já baixado do Módulo Cadastro.
  4. O próximo passo é cadastrar o imóvel. Vá na opção de cadastrar imóveis e escolha qual tipo de imóvel será feito o procedimento. Faça a identificação do responsável pelo cadastramento, coloque todos os dados e outras informações sobre a identificação do possuidor ou proprietário. E, por último, responda o questionário com informações complementares sobre o imóvel. Por fim, finaliza e guarde o protocolo.
  5. Depois de ter feito todo essa inscrição, vai ser necessário enviar para o SICAR para receber o recibo de inscrição CAR. Para isso, selecione gravar para enviar. Salve o arquivo e envie. Em seguida, você vai receber uma mensagem confirmando que deu tudo certo.

Dicas sobre Cadastro Ambiental Rural

Algumas dicas sempre são úteis para entender melhor como funciona o Cadastro Ambiental Rural. Veja algumas delas:

  1. É um Cadastro obrigatório para todos aqueles que possuem imóveis rurais, sejam eles públicos ou privados. O proprietário deve preencher os campos exibidos.
  2. Os pequenos produtores rurais também precisam fazer o prcesso.
  3. Não há necessidade de contratar um profissional para fazer o Cadastro Ambiental Rural. Pode ser feito em casa e sozinho. Caso precise, pode procurar ajudar no Senar ou em sindicatos rurais.
  4. Após ser feito e ser validado as informações colocadas no Sistema, vai ser gerado um demonstrativo de como está a situação do imóvel.
  5. Caso o proprietário não faça o Cadastro Ambiental Rural, pode sofrer multas, advertências ou sanções.  Além disso, não poderá mais receber nenhum tipo de autorização ambiental e crédito rural. Por isso, é bastante importante fazer o passo a passo de forma correta.
  6. Se você precisa que outra pessoa cadastre em seu nome, é necessário colocar uma procuração no local certo para isso. Os formatos de arquivo aceitos para essa procuração são: JPG, docx, doc ou PDF.
  7. Não precisa ser feito de uma vez só. É possível salvas as informações já inseridas e depois continuar do momento onde parou.
  8. Os dados inseridos podem ser alterados antes ou depois de enviar.

Site para a realização do Cadastro Rural

Para fazer a realização do Cadastro Ambiental Rural é preciso fazer o procedimento no seguinte site; http://www.car.gov.br/#/ ou em sites de órgão do próprio estado onde está localizado o imóvel, que tenham um sistema integrado com o Sistema Nacional de Cadastro Ambiental Rural.

Documentos

Os documentos necessários para fazer o Cadastro Ambiental Rural são:

  • Documento comprovando a posse da propriedade
  • Área da propriedade, que está localizada no documento que comprova a posse ou na matrícula.
  • Endereço do imóvel
  • Número do IPTU, se tiver
  • Número do CIR
  • Nome, CPF e e-mail dos proprietários do imóvel em questão

Veja nossos outros artigos do Clube do Biólogo